quarta-feira, 27 de junho de 2007

Indefenidos

Há tantos assuntos pendentes, tantas histórias sem um ponto final, tantos rumos sem rumos. Estou confusa. Ou sou confusa?
Estou numa fase onde há um turbilhão de coisas acontecendo, tudo ao mesmo tempo, não há tempo pra pensar, vou agindo inconscientemente e depois verei onde as águas irão desaguar... Houve um tempo onde eu reclamava do marasmo, onde as águas paradas e a calmaria era algo extramamente irritante. Mas hoje eu só queria que as coisas estivessem paradas como outrora. Mas nada é como queremos, nada volta a ser o que era, etc.

"Água de torneira não volta"

3 comentários:

DIARIOS IONAH disse...

Mariana, a unica coisa que posso lhe dizer eh que a vida eh uma dinamica muito grande, e que
as horas estao se passando com uma nova velocidade.Voce so precisa aprender a acalmar a sua mente.E tudo dara certo no seu devido tempo com seu devido sentido.
Isto lhe faz ser um ser vivente!

delírios disse...

a agua da torneira nao volta?! ainda bem, não! imagina se as coisas nao seguissem seu rumo e ficassem estaguinadas?! seria um saco, né!

a lagarticha é uma musiquinha que dancei com o povo no final da trilha, lá da faculdade, recebemos alunos de escolas municipais e os levamos na trilha fazendo uma sensibilização ambiental...

Mattia Pascal disse...

Quando achamos os rumos, o mundo se perde novamente e caímos desolados. PAN logo começando, a tocha passa aqui nessa semana, tentarei apagá-la com um balde de água.